Melatonina
A melatonina (N-acetil-5-metoxitriptamina–) é uma pequena molécula, amplamente distribuída na natureza, sintetizada pela maioria dos organismos vivos, incluindo organismos unicelulares, fungos, plantas e animais.

A melatonina é uma hormona secretada pela pela epífise (ou gândula pineal), e, ao contrário das hormonas dependentes do eixo hipotálamo–hipófise, a sua produção não está sujeita a mecanismosde retroação negativa, pelo que a sua concentração plasmática não regula a sua produção. A melatonina é sintetisada a partir do aminoácido triptofano, e é responsável por manter ritmo circadiano do organismo, que é um "relógio" interno que controla a altura em que dormimos e quando acordamos.

A luminosidade tem influência no ritmo circadiano: em ambientes escuros, o nossos corpo produz níveis mais elevados de melatonina, e níveis mais baixos se a luminosidade for elevada. Por esse motivo, quando estamos exposto a luzes à noite, ou a pouca luz durante o dia os ciclos normais de produção de melatonina podem ficar desregulados. As situações de jet-lag, o trabalho por turnos ou a má visão podem interromper os ciclos de melatonina.

Alguns investigadores também acreditam que os níveis de melatonina podem estar relacionados ao envelhecimento. As crianças pequenas têm níveis mais elevados de melatonina noturna, níveis esses que reduzem à medida que envelhecemos. Os níveis mais baixos de melatonina podem explicar por que alguns adultos mais velhos têm mais problemas de sono do que quando era mais jovens. A melatonina possui fortes efeitos antioxidantes e existem indícios de que pode ajudar a fortalecer o sistema imunitário. 

Alguns estudos clínicos sugerem que, quando tomado por curtos períodos de tempo (dias a semanas), a melatonina é mais eficaz do que um placebo, reduzindo o tempo necessário para adormecer, aumentando o número de horas de sono e aumentando o estado de alerta diurno. A melatonina também ajuda a minimizar os efeitos do jet lag.

O Regulamento (UE) nº 432/2012, de 16 de maio de 2012, que estabelece uma lista de alegações de saúde permitidas, aprovou para a melatonina, duas alegações:

1.“A melatonina contribui para o alívio dos sintomas subjetivos da diferença horária”, com a seguinte condição de utilização: “A alegação só pode ser utilizada para alimentos que contenham
pelo menos 0,5 mg de melatonina por porção quantificada. Para poder ser feita a alegação, o consumidor deve receber informação de que o efeito benéfico é obtido com um consumo mínimo de 0,5 mg antes de se deitar no primeiro dia da viagem e nos dias seguintes após a chegada ao destino.”
2.“A melatonina contribui para reduzir o tempo necessário para adormecer”, com a seguinte condição de utilização: “A alegação só pode ser utilizada para alimentos que contenham 1 mg de melatonina por porção quantificada. Para poder ser feita a alegação, o consumidor deve receber informação de que o efeito benéfico é obtido consumindo 1 mg de melatonina ao deitar.